Home Política Furto de energia em clínica em Bento Ferreira

Furto de energia em clínica em Bento Ferreira

117
0
SHARE

Furto de energia em clínica em Bento Ferreira

Descoberto furto de energia elétrica em clínica médica de oftalmologia no bairro de Bento Ferreira, em Vitória

Após operação de combate ao furto de energia elétrica em Vitória, o médico e proprietário de uma clínica de oftalmologia, em Bento Ferreira, Vitoria, foi detido em flagrante e conduzido

O furto de energia é crime e o custo da energia usada irregularmente é parcialmente repassado a todos os usuários da rede

para o Delegacia Patrimonial, na Marechal Campos. A ação contou com a presença de peritos da Polícia Civil, Polícia Militar e técnicos da EDP, distribuidora de energia elétrica do Espírito Santo. No local, foi constatado uma fraude no medidor, caracterizando furto.

Além do processo criminal, o empresário irá arcar, conforme a regra da Resolução Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), com a cobrança de toda energia não faturada durante o período da irregularidade e o custo administrativo.

O furto de energia é crime e prejudica a todos os cidadãos, além de ser uma prática perigosa que pode provocar sobrecarga na rede elétrica com prejuízo para a população que sofre com a falta do fornecimento em suas residências e ruas ou, por exemplo, com danos aos equipamentos elétricos e ainda devido à queda na qualidade da energia.

Entre os acidentes que podem ocorrer quando são realizadas intervenções irregulares na rede elétrica, tanto para os usuários, bem como moradores, vizinhos e demais pessoas próximas à fiação irregular, estão o choque elétrico, curto circuito e incêndios.

A EDP pede que a população contribua e denuncie ligações irregulares. Para isso, disponibiliza canais de atendimento, como o Call Center (0800 721 0707), as Agências de Atendimento ao Cliente e o site dea EDP. O sigilo é total e a inspeção é realizada com a máxima urgência.

Legislação

O furto de energia é crime previsto no Artigo 155 do Código Penal Brasileiro, que dispõe: “Subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel: pena de reclusão, de um a quatro anos, e multa”.

E, ao contrário do que muitos imaginam, o furto de energia elétrica não traz perdas apenas para a Concessionária. Os maiores lesados são os próprios clientes. Como a tarifa abrange também as perdas elétricas, o custo da energia usada irregularmente pelas pessoas que cometem esse crime é parcialmente repassado a todos os usuários da rede.

O que achou dessa matéria?
[Total: 0 Média: 0]

SHARE

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here