Home Mercado Feira Acaps deve gerar mais de R$200 milhões

Feira Acaps deve gerar mais de R$200 milhões

90
0
SHARE

 

Super Feira Acaps Panshow deve gerar mais de R$200 milhões no Carapina Centro de Eventos, na Serra – Foto: Sindipaes

Feira Acaps Panshow deve gerar mais de R$200 milhões em negócios

Nesta semana o setor de supermercados está em destaque com a Super Feira Acaps Panshow que espera gerar R$200 milhões em negócios até quinta-feira, dia 21, no Carapina Centro de Eventos, na Serra.

De acordo com a Associação Capixaba de Supermercados (Acaps), estão confirmados mais de 200 expositores e aproximadamente 20 mil pessoas devem visitar a feira, que traz novidades em máquinas, equipamentos, produtos e serviços das mais variadas marcas presentes em supermercados e padarias do Brasil. O governador Paulo Hartung (PMDB) participou da abertura oficial do evento.

Em discurso, o governador ressaltou que a apesar da crise socioeconômica que tem castigado o país, o Estado manteve o equilíbrio das contas públicas e pagamento de fornecedores e servidores está em dia. Hartung ainda reforçou a importância dos setores produtivos inovarem na busca por alternativas para os desafios. Ele afirmou que o Estado contornou a crise cortando custeio da máquina pública, ao invés de aumentar os impostos.

“Esse evento é tradicional, reúne importantes empresas e investidores potenciais. O setor produtivo tem importância em nosso Estado porque ajuda na geração de empregos. Tem sido desafiador atravessar as intercorrências que estamos vivenciando, mas estou animado e trabalhando muito para que o Espírito Santo seja o primeiro estado a sair desta crise”, cravou Hartung

ICMS

Durante a cerimônia, o governador assinou decreto que amplia para aproximadamente 60 dias o prazo de recolhimento do ICMS de operações realizadas durante a 31ª Super Feira Acaps Panshow 2017.

Desta forma, o imposto incidente sobre as operações realizadas de 19 a 21 de setembro, dentro da Feira, deverá ser recolhido até o dia 18 de dezembro. Para tanto, a Acaps deverá encaminhar à Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) no prazo de cinco dias após o encerramento da Feira, uma planilha com as informações relativas às vendas, inclusive com o número da nota fiscal e a data emissão.

Programação e negócios

Além da mostra de fornecedores, a Super Feira Acaps Panshow terá uma programação diferenciada, com ciclo de palestras, debates, painéis, aulas show e rodadas de negócios, tornando o evento um espaço para a atualização e capacitação do profissional do varejo.

Na panificação, a programação irá abordar o novo momento dessa área, sobretudo no que diz respeito a pães artesanais, com a presença de renomados profissionais como Rogério Shimura, chef boulanger proprietário da Levainm, da escola de panificação de São Paulo, e ex-sócio do chef Alex Atala, e Papoula Almeida, chef-sócia da Padoca do Maní, eleita ano passado a melhor padaria de São Paulo.

A Acaps estima que esta edição movimente mais de R$ 200 milhões em negócios, firmados durante e também após o evento, com a consolidação das prospecções realizadas pelos expositores. “A Super Feira Acaps Panshow promove um espaço ideal para as marcas apresentarem seus portfólios, promoções e lançamentos. Em um mercado cada vez mais acirrado, é preciso apostar em alternativas que atraiam o consumidor, seja nas ações promocionais ou nas estratégias adotadas para lançamentos. A feira é realmente uma grande vitrine para vários tipos de negócios”, afirmou o presidente da Acaps, João Tarcício Falqueto.

Mercado em expansão

No Espírito Santo, segundo a Acaps, o ano de 2016 registrou expansão no setor de supermercados, com a inauguração de 13 novas lojas. O segmento capixaba, que é responsável por 3,25% do mercado brasileiro, gera aproximadamente 115 mil empregos diretos e indiretos, tendo 1.480 estabelecimentos e já registrou um faturamento de R$ 11 bilhões este ano (de janeiro a agosto de 2017).

De acordo com o Sindicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria do Espírito Santo (Sindipães), o segmento de panificação conta com aproximadamente 2 mil padarias no Espírito Santo, gera 25 mil empregos diretos e tem um faturamento de R$ 2,7 bilhões por ano. No Brasil, um dos desafios do setor é aumentar o consumo per capita de pão, que hoje é de 34 quilos. Em países como Chile, Alemanha e Argentina, esse número é de 93, 75 e 73 quilos por pessoa, respectivamente.

O superintendente da Acaps, Hélio Schneider, explica que há espaço para todos. “É certo que o cenário para o consumo de itens é bem amplo. Diferente de antigamente, onde o nicho estava mais concentrado nas compras triviais, hoje novos públicos estão surgindo. São os exigentes por café em cápsulas, cervejas importadas, vinhos, produtos com menos sódio, sem glúten ou lactose, por exemplo. Sabendo inovar para atender essa demanda, é possível conquistar uma fatia de mercado baseada na nova cultura do consumo”.

O que achou dessa matéria?
[Total: 1 Média: 3]
SHARE

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here