Home Mercado Empresário alcança patamar de otimismo

Empresário alcança patamar de otimismo

89
0
SHARE

O Índice de Confiança dos Empresários do Comércio (Icec) de Vitória apresentou a sexta alta consecutiva registrando, em dezembro, 103,8 pontos, numa escala de 0 a 200 pontos. Com esse resultado, o índice entra no nível de satisfação e mostra uma tendência de crescimento da confiança nas condições econômicas do país, no setor comercial e na empresa para os próximos meses. Mesmo no patamar de otimismo, a satisfação dos empresários ainda está baixa.
A pontuação de dezembro também representa uma variação positiva de 1,9% em relação ao mês anterior. Em relação a dezembro de 2015 a variação positiva foi de significativos 46,8%.
Para o empresário José Lino Sepulcri, presidente da Fecomércio no Espírito Santo, o aumento da confiança está fortemente baseado na melhora das expectativas para os próximos meses: “À medida que a confiança dos empresários aumentarem, eles estarão mais dispostos a investir e contratar. Dessa forma o desemprego, que é um dos principais fatores para que a intenção de consumo das famílias continue baixa, poderá diminuir gradativamente”, estaca.
Subíndices
Todos os três subíndices que compõem o Ices apresentaram melhora na comparação com o mês anterior. No caso da avaliação das condições correntes (da economia, do setor e da empresa) a alta foi de 1,6% em relação a novembro. Em relação ao mesmo mês de 2015, o subíndice registrou alta de 121,5%. No entanto, o mesmo ainda se encontra abaixo do patamar de satisfação, com 63,9 pontos.
Já a avaliação das expectativas para os próximos seis meses, no geral, aumentou 0,8% em relação a novembro, atingindo 155,6 pontos. O subíndice está com alto patamar de satisfação, sendo o maior registrado desde outubro de 2014. Em relação a dezembro de 2015 a alta foi de 43%.
A melhora na avaliação das condições atuais e nas expectativas reflete diretamente na disposição do empresário a investir. Assim, o ultimo subíndice avaliado, que mede as condições de investimentos, cresceu 4,1% em relação a novembro, registrando 91,8 pontos.
Nesse contexto, 69% dos empresários entrevistados afirmaram que o nível de investimentos das empresas está menor que no ano passado. Em contrapartida, 55,1% dos entrevistados afirmaram que irão aumentar o quadro de funcionários para os próximos meses.
Por porte
A análise das empresas por porte mostra que o índice de confiança dos empresários do comércio de Vitória está no patamar de otimismo, tanto para os empresários de menor porte, com até 50 funcionários, quanto para aqueles de maior porte, com mais de 50 funcionários. Com as pontuações de 103,6 e 110,8 pontos, respectivamente.
O resultado do índice geral mostrou que em relação às expectativas, que é um dos subíndices avaliados, os empresários dos dois portes analisados estão bastante otimistas para os próximos meses. O indicador do empresário de menor porte atingiu 155,8 pontos e os de maior porte atingiu 148,3 pontos em dezembro.
O empresário Carlos Roberto Zorzaneli, presidente do Sindicato dos Lojistas do Comércio de Linhares, conta que a situação das empresas do interior não estava tão favorável devido à falta de chuvas até o mês de novembro: “A recuperação em dezembro tem sido uma surpresa para nós do comércio”. Para ele, a recuperação total ainda depende do consumidor retomar a confiança no governo para poder realizar novos investimentos.
José Lino Sepulcri concorda que o aumento da confiança ainda precisa se transformar em resultados na economia real, que tem apresentado uma recuperação mais lenta do que se esperava.
Segundo ele, o volume de vendas do comércio no Espírito Santo mostra muita volatilidade. Na última Pesquisa Mensal do Comércio ((PMC ) divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o volume de vendas do comércio subiu 1% em outubro em relação a setembro e o acumulado em doze meses apresentou retração de 11,5% em relação ao mesmo período do ano passado: “Temos que aguardar os resultados das próximas pesquisas para avaliar o fechamento do ano, mas a estimativa da Fecomércio-ES é que 2016 finalize com queda de 10,5% nas vendas em relação ao ano passado”.

O que achou dessa matéria?
[Total: 0 Média: 0]

SHARE

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here