Home Mercado Bancada defende Alfândega do Porto de Vitoria

Bancada defende Alfândega do Porto de Vitoria

18
0
SHARE
O deputado federal Marcus Vicente (PP), coordenada da bancada capixaba na reunião com a bancada capixaba – Foto: PP

Bancada defende Alfândega do Porto em reunião com Ministro

Sindiex acredita que há perda de autonomia nas mudanças ministeriais para 2018

A bancada capixaba Progressistas do estado do Espírito Santo, se reuniu na manhã de terça-feira, dia 5, com o Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e com o presidente do Sindiex, Marcilio Rodrigues Machado, para audiência sobre a perda da autonomia da alfândega da RFB do Porto de Vitória.

O deputado federal Marcus Vicente (PP), coordenada da bancada capixaba na reunião, entregou para o ministro um documento assinados pelos senadores, senadora, deputados e deputada demonstrando a necessidade de se manter a estabilidade, atratividade e desburocratização das operações de comércio exterior no Estado.

Demonstraram também os motivos para que a decisão fosse cancelada, pois os portos do Espírito Santo são responsáveis por escoarem mais de 25% do volume total das exportações brasileiras; os portos do Espírito Santo responderam nos últimos 5 anos, pela maior movimentação de carga do Brasil; no mesmo período também movimentou valores, sendo o terceiro maior montante consolidado de exportações e importações do país.

Marcilio Rodrigues Machado, presidente do Sindiex, se mostrou preocupado pela decisão, que levaria à perda da competitividade no setor. “Ressaltamos a importância do comércio exterior para o Espírito Santo e manifestamos que não podemos perder competitividade no setor”, finalizou.

Já o Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, explicou que a decisão visa racionalizar os recursos e agilizar todos os processos na Alfândega do porto de Vitória. “O porto de Vitória não irá perder autonomia, pelo contrário, todo este processo visa dar mais produtividade e agilidade ao trabalho dos portos como o de Santos (São Paulo), Rio de Janeiro e Bahia, diminuindo o tempo de burocracia”, disse.

Marcus Vicente afirmou que espera que esta decisão não deixe o Espírito Santo perder competitividade. “Toda mudança para melhor é bem-vinda, claro que estamos preocupados com esta decisão, em que o Porto de Vitória poderá perder autonomia, mas se for para ganharmos agilidade e mais produtividade, e que isso traga menos custos para a Receita, assim como em outros portos, será válido. Vamos acompanhar o caso”, sentenciou.

Participaram da reunião os deputados federais Marcus Vicente (Progressistas/ES), Lelo Coimbra (PMDB), Paulo Foletto (PSB), o senador Sérgio Rogério de Castro (PDT) e o presidente do Sindiex, Marcílio Rodrigues Machado.

O que achou dessa matéria?
[Total: 1 Média: 5]

SHARE

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here