Home Estado Sesa atualiza casos de febre amarela silvestre

Sesa atualiza casos de febre amarela silvestre

93
0
SHARE

Foto: Fred Loureiro

Sesa atualiza casos de febre amarela silvestre

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) recebeu 41 notificações de suspeita de febre amarela. Duas notificações foram descartadas. Do total de 39, cinco casos foram confirmados para febre amarela silvestre, sendo que um evoluiu para óbito, três receberam alta hospitalar e um está internado em estado estável. Os casos confirmados são de moradores de Ibatiba (03), Baixo Guandu (01) e Conceição do Castelo (01). Com isso, há 34 casos em investigação, sendo cinco óbitos, com quadro indicativo também de leptospirose, febre maculosa, dengue e outras doenças com sintomas semelhantes.

Os dados foram atualizados pelo secretário de Estado da Saúde, Ricardo de Oliveira, na manhã desta segunda-feira, dia 30, em entrevista coletiva na sede da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), na Enseada do Suá, em Vitória. Oliveira ressaltou que todos os casos registrados até o momento são de pessoas residentes em áreas rurais e que a transmissão ocorreu em área de mata.

Na avaliação do secretário, o Estado teve uma reação muito rápida à situação da febre amarela, tendo iniciado a vacinação da população das áreas vulneráveis logo na primeira semana em que foram registrados casos de macacos mortos em território capixaba, o que tem contribuído para conter o avanço da doença.

“Tínhamos uma população que não era 100% vacinada, portanto, não era protegida contra a febre amarela. Isso porque o Espírito Santo sempre foi considerado pelo Ministério da Saúde como área sem risco de transmissão da doença. Os especialistas dizem que a reação rápida que tivemos deve ajudar a conter a transmissão da febre amarela e evitar o aumento do número de casos confirmados”, comentou Oliveira.

O secretário lembrou que, além da vacinação, outra forma de evitar que a febre amarela chegue à área urbana é combatendo o mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença nas cidades. Oliveira reforçou o pedido de ajuda à população, solicitando que todos intensifiquem a vistoria de suas casas a fim de eliminar focos de proliferação do mosquito. Oliveira disse que o Exército tem apoiado o Estado, realizando visita às casas.

“O Exército está com 35 homens trabalhando. Eles já percorreram áreas críticas em Vila Velha, Serra e Vitória, e nesta semana eles estão em Cariacica. Além do apoio deles, precisamos também que a população contribua, pois o Estado não consegue entrar em todas as residências. Temos sempre que lembrar que a eliminação do mosquito Aedes aegypti é mais um fator de proteção da população”, comentou o secretário de Estado da Saúde.

Total internados: Estáveis 03, Grave: 04, Total 07. Alta hospitalar 21, Confirmado 05, Descartado 02, Óbitos 06 (01 confirmado), Total de notificações 39.

Vacina

A Secretaria de Estado da Saúde receberá 700 mil doses da vacina contra a febre amarela nesta terça-feira, dia 31. O quantitativo estará disponível para os municípios nas Superintendências Regionais de Saúde na quarta-feira, dia 1º.  As demais 300 mil devem chegar até sexta-feira, dia 3. As doses solicitadas serão destinadas a ampliação da vacinação cautelar no Estado e para os viajantes dos demais municípios. Com isso, totaliza 2 milhões de doses de vacinas enviadas ao Estado pelo Ministério da Saúde.

A vacinação cautelar foi ampliada para 60 municípios, levando em consideração a proximidade geográfica entre eles e a ligação que eles mantêm a região capixaba que faz divisa com Minas Gerais, por meio da faixa contínua de floresta.

Os 60 municípios que estão realizando vacinação cautelar são: Água Doce do Norte, Alto Rio Novo, Baixo Guandu, Barra de São Francisco, Brejetuba, Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Guaçuí, Ibatiba, Ibitirama, Irupi, Iúna, Laranja da Terra, Mantenópolis, Montanha, Mucurici, Pancas, Afonso Cláudio, Ecoporanga, Colatina, Itaguaçu, Governador Lindenberg, Conceição do Castelo, Venda Nova do Imigrante, São Roque do Canaã, São Gabriel da Palha, Marilândia, Domingos Martins, Itarana, Santa Teresa, Castelo, Iconha, Muniz Freire, Águia Branca, São Domingos do Norte, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Alegre, Apiacá, Atílio Vivácqua, Bom Jesus do Norte, Cachoeiro de Itapemirim, Fundão, Ibiraçu, Jerônimo Monteiro, Mimoso do Sul, Muqui, Nova Venécia, Ponto Belo, Rio Bananal, Rio Novo do Sul, São José do Calçado, Sooretama, Vila Pavão, Vila Valério, Vargem Alta, Marechal Floriano, Viana, Alfredo Chaves e João Neiva.

A orientação da Sesa é que os municípios que estão realizando vacinação cautelar vacinem primeiro quem mora na zona rural e depois as pessoas que residem na área urbana. Para o restante do Estado, a recomendação de vacinação continua a mesma: apenas pessoas que vão viajar para regiões silvestres, rurais ou de mata localizadas em áreas de risco para febre amarela, inclusive nestes municípios do Espírito Santo que estão realizando a vacinação cautelar.

Quem for viajar para áreas rurais, a Sesa orienta que utilize roupas que protejam contra picadas de insetos, como blusas de mangas compridas, calças e sapatos fechados, e que use repelente ou vacine-se com no mínimo 10 dias de antecedência, caso seja a primeira dose.

Sala de situação

Técnicos do Ministério da Saúde e da Organização Panamericana de Saúde (Opas) assessoraram a Secretaria na criação da sala de situação. Agora, estão desenvolvendo o trabalho de campo. Hoje, os técnicos estão em Ibatiba realizando este trabalho. Desde sexta, a equipe está realizando visita os hospitais onde há pacientes internados com quadro semelhante à febre amarela.

É feita investigação no prontuário do paciente. Avaliam-se os registros de resultados de exames e evolução clínica, dados de vacinação,  ocupação e deslocamentos anteriores ao início dos sintomas.

“O objetivo da sala de situação é melhorar a gestão e o monitoramento da situação. Ela reúne as áreas técnicas para trabalhar junto, sobretudo para evitar retrabalho e não perder informações”, explicou a gerente de Vigilância em Saúde da Sesa, Gilsa Rodrigues.

A sala de situação acompanhará a evolução clínica dos pacientes, o registro de novos casos em humanos e novas epizootias (morte de macacos), registro de eventos adversos da vacina e andamento da cobertura vacinal, além do encerramento dos casos.

Funasa

A Funasa está disponibilizando cinco veículos com motoristas para que possam ajudar no transporte destes técnicos, assim como para enviar os vacinadores dos municípios às localidades rurais, para que a população seja imunizada.

Medicamentos

A Sesa enviou, no domingo, dia 29, soro e medicamentos para auxiliar o atendimento no Pronto Atendimento (PA) de Ibatiba. Ainda nesta semana, um médico será enviado para Ibatiba para ajudar no atendimento aos pacientes do município.

Doação de sangue

O Hemocentro do Estado do Espírito Santo (Hemoes) pede o apoio da população para doar sangue. Quem tomou a primeira dose da vacina contra febre amarela ou a dose de reforço – que é aplicada dez anos após a primeira – deve aguardar 30 dias para doar sangue.

O que achou dessa matéria?
[Total: 0 Média: 0]

SHARE

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here