Home Especial Médicos da Serra determina paralisações e manifestações

Médicos da Serra determina paralisações e manifestações

97
0
SHARE

Assembleia entre os médicos da Serra determina paralisações e manifestações dos servidores públicos

Foto: Simes

O Sindicato dos Médicos do Espírito Santo se reuniu, na segunda-feira, dia 23, através de Assembleia Geral Extraordinária com os médicos que prestam serviços no município da Serra. Em assembleia, estiveram presentes, ainda, os advogados dos Sindicatos dos Enfermeiros e dos Odontólogos, visto que o movimento iniciado na Serra, apesar de capitaneado pelo Simes, não será único da categoria médica. A união de todas as categorias mostra a revolta do golpe efetuado pelo gestor nas carreiras dos servidores deste município.

A assembleia visava debater os cortes salariais, nas gratificações e insalubridade do servidor que chegam a representar, no caso do médico, uma perda de R$ 1.200,00 mensais e, no caso dos enfermeiros, uma perda superior a 50% de seus vencimentos. O Projeto de Lei 14 de 2017, que sugere esse corte salarial no bolso do servidor público foi votado em 1º turno e aprovado pela Câmara dos Vereadores da Serra. Não bastasse a covardia do ato, a convocação da sessão foi feita de forma sorrateira e em meio ao recesso do sistema judiciário, impedindo as categorias de buscarem os meios legais de lutar por seus direitos e, ainda, no recesso legislativo, fazendo que alguns vereadores não tivessem, sequer, o conhecimento do que o projeto de lei propunha em sua integralidade.

”A sujeira está escancarada em todo o processo deste projeto de lei. Os gestores estão dificultando a atuação dos departamentos jurídicos dos Sindicatos destes profissionais prejudicados, que solicitaram a gravação da sessão. Contudo, o vídeo que recebemos está adulterado em diversos momentos e falas relevantes dos vereadores, acreditamos que com o intuito de acobertar o posicionamento e os votos dos políticos.”, afirma o presidente do Simes, Dr. Otto Baptista. Ainda, o presidente do Simes e da Fenam apontou que as categorias já estão trabalhando em um calendário de ações no município. ”Estamos instruindo as categorias. Todos juntos, faremos a diferença contra essa covardia. Na assembleia, definimos que haverá um calendário de ações e manifestações em todos os pontos cruciais do município. Denunciaremos todas as mazelas que existem na gestão da saúde pública, faremos a exposição, através de vídeos nas redes sociais e da mídia, evidenciando o caos e as péssimas condições de atendimento à população nas unidades de saúde e pronto atendimento. O prefeito Audífax Barcelos (Rede) vai ter que aguentar a pressão das categorias e da população.”, finalizou o presidente.

Pontos definidos por Assembleia:

  1. A categoria decidiu entrar na luta pelas reivindicações, de maneira paritária, junto aos demais sindicatos de servidores da saúde do município da Serra. Sindicatos dos Odontólogos, Enfermeiros, Psicólogos, Psiquiatras,entre outras categorias profissionais estão unidas contra a Câmara e contra o Prefeito.
  2. Os profissionais da saúde das UBS farão dias de paralisação em rodízio. Exemplo: um dia ocorrerá paralisação dos médicos, outro os enfermeiros, depois os dentistas e, assim, sucessivamente. Entendam, não estamos de greve. Se o bairro onde o serviço é prestado oferecer riscos, orientamos que os profissionais não se exponham à população no dia da paralisação de sua categoria.
  3. Nas UPAS os médicos continuarão a Operação Padrão, atendendo com qualidade, ética e responsabilidade no tempo necessário, sem correrias, conforme os códigos de conduta médica do CFM e do CRM-ES. Não cederemos à pressão de gestores que assediam moralmente os profissionais, pedindo favores ao médico em busca de resolutividade e atendimento rápido aos pacientes. A população precisa de atendimento de qualidade, não de atendimento apressado. Os procedimentos cirúrgicos, por não termos condições mínimas para realizá-los, deverão ser encaminhadas para o Hospital Jayme dos Santos Neves.
  4. Serão realizadas Blitze nos locais de trabalho, para denúncias de irregularidades. Necessário que a categoria esteja alerta para relatar os fatos. A diretoria do Simes, juntamente com os representantes do CRM-ES e da AMES, estarão nos principais pontos de atendimento à saúde do município para evidenciar o caos e o descaso do gestor.
  5. Haverá manifestação em data a ser divulgada em pontos estratégicos de mobilização como a Câmara dos Vereadores, os bairros de Laranjeiras, Serra Sede, Jacaraípe e Nova Almeida. Faremos a exposição dos votos dos vereadores que votaram contra e a favor do projeto de lei, principalmente, aqueles que votaram sem ler a proposta que sepulta a carreira dos servidores públicos da Serra.
  6. A categoria decidiu continuar apoiando e respaldando o jurídico, que está em conjunto com os demais sindicatos das categorias para protocolizar as reivindicações.
  7. Por fim, a categoria médica decidiu não mais se submeter a assédio moral no trabalho formatando uma postura de coalizão com as demais categorias
O que achou dessa matéria?
[Total: 0 Média: 0]
SHARE

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here