Home Cidade Prefeitura da Serra doa área para o Sesc-ES

Prefeitura da Serra doa área para o Sesc-ES

97
0
SHARE
A entidade implantará uma unidade de serviços que inclui escola para o ensino fundamental e médio com 800 vagas em dois turnos – Fotos: Edson Reis

Por: Eustáquio Palhares

Para a efetivação da doação foi firmado um protocolo de intenções entre a Prefeitura da Serra e o Serviço Nacional do Comércio do Espírito Santo, pelo prefeito Audifax Barcelos e o superintendente regional da instituição, Gutman Uchoa de Mendonça.

O empreendimento, inicialmente orçado em R$ 82 milhões, terá suas obras iniciadas em janeiro de 2019 com previsão de conclusão em junho de 2020. A documentação da doação foi enviada ao Conselho Nacional do Sesc para a autorização da assinatura da escritura. Tão logo a escritura seja registrada em cartório, a direção regional do Sesc contratará o projeto de arquitetura da unidade.

Autoridades presentes ao evento em que ocorreu a solenidade, o Café de Negócios da Associação dos Empresários da Serra (Ases), no cerimonial, se revezaram no destaque à importância do projeto tanto nos aspecto econômico quanto social, pela capacitação de capital humano e seu efeito inclusivo, porque a nova unidade será numa região de reconhecida pobreza. Seu impacto será direto, produzindo benefícios imediatos no entorno social.

Evento repetido 150 vezes com sucesso

O evento onde ocorreu a solenidade de formalização da doação de terreno para construção de uma unidade do Sesc na Serra, o Café de Negócios, na quinta-feira, dia 14, em sua 150ª edição, reunindo gestores, empresários, políticos e autoridades para abordagem de temas de interesse desses segmentos e criar oportunidade de interação e relacionamento. A edição, particularmente, mobilizou a atenção do público porque contou com três intervenções sobre temas relevantes para o segmento.

O vice-presidente da Federação do Comércio, cabeça do Sistema Comércio, ao qual se liga o Sesc e o Senac, Idalberto Moro, fez uma apresentação dos serviços proporcionados à comunidade empresarial pela Federação, incluindo a representação setorial, a emissão de certificados de origem e oferecimento de suportes em assessorias para os negócios dos associados aos sindicatos filiados à entidade. O diretor, Dionísio Corteletti, explanou sobre as atividades do Sesc relacionando os atendimentos prestados na área de assistência social, educação, entretenimento, cultura e lazer, lembrando também que outra instituição do Sistema Comércio, o Senac também está implantando uma unidade na Serra, voltada para o ensino profissionalizante em várias áreas, inclusive hotelaria, gastronomia, gestão e design.

Espaço para inovação

O presidente da Ases, Djalma Quintino Neto, ao fazer o seu pronunciamento no Caneg destacou o planejamento estratégico da entidade enfatizando duas metas imediatas de sua gestão. A primeira é a conclusão das obras da sede da entidade, a Casa do Empresário da Serra, iniciada recentemente na gestão do seu antecessor, Remegildo Milanez; a segunda será a consolidação do programa Inova Serra, fomentando a cultura da inovação no âmbito dos associados. E que terá um elemento promocional com o “Pitch de Inovação”, um espaço criado em cada edição do Caneg para apresentação de um case de inovação em processo, produto, modelo de negócios enquadrados em três aspectos, alternativamente: adequação, melhoria ou inovação. O presidente da entidade lembrou também a comemoração dos 40 anos de fundação da Ases, em 21 de dezembro de 1977, por um grupo de empresários liderados pelo atual senador Sérgio Rogério de Castro. A data ensejará uma campanha com um selo alusivo a ser adotado durante todo o próximo exercício tanto nas peças de comunicação da Ases.

O prefeito da Serra, Audifax Barcelos, também fez um pronunciamento mencionando as dificuldades financeiras da administração pública, notadamente para o seu município, observando que a receita da Serra este ano será da ordem de R$ 1.049 milhões, inferior à de 2008, quando alcançou R$ 1.050 milhões, enquanto a população atual é de mais de 500 mil habitantes para uma população que, há nove anos, situava-se em 390 mil habitantes. Ressalvou que, apesar desse quadro restritivo, a realiza-se na Serra a segunda maior obra público do Espírito Santo – a primeira é o Aeroporto de Vitória – que é o Hospital Infantil que estará sendo erguido ao lado do Terminal de Laranjeiras. Mencionou outras obras, enfatizando a terceira ligação Serra-Vitória para o que diz esperar a colaboração da ArcelorMittal Tubarão e a Vale.

O que achou dessa matéria?
[Total: 0 Média: 0]
SHARE

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here